La oferta millonaria de los árabes. Sá Pinto vino a decir que no está por convertirse en un Abel cualquiera...

No habrá más vueltas a la noria. Ricardo Sá Pinto se queda en el Braga. La oferta millonaria de un club árabe (4 millones por dos años de contrato + coche de lujo+ mansión de lujo+ billetes de avión gratis para 4 viajes a Portugal durante la temporada + otros lòpeces de primas por objetivos...) finalmente no surtió efecto. El entrenador dice que está donde quiere estar... en el Braga. Y los dirigentes del Braga no han necesitado recordar que nunca Sá Pinto saldría gratis, ni mucho menos, sin una fuerte indemnización del club árabe que quisiese llevarse ahora mismo al técnico...
Nada de esa advertencia ha sido necesaria hacer, porque el entrenador ha dado las gracias a los árabes y con un otra vez será, les ha despachado, dejando en el micrófono de la Sport TV, al final del partido de Penafiel, la pertinente aclaración...

Sá Pinto reagiu com satisfação ao facto de ter o seu nome no mercado -como había adelantado O Jogo-. É conhecido o interesse do Al Wahda, mas, o treinador do Braga não está disponível. De regresso às vitórias com o Braga (3-1 ao Penafiel), esta segunda-feira, na Taça da Liga, Sá Pinto fez saber que os milhões dos Emirados Árabes Unidos não o seduzem. Questionado sobre o facto de ter o nome no mercado, numa alusão ao interesse do Al Wahda, emblema disposto a oferecer-lhe quatro milhões de euros por um contrato de dois anos, o treinador rejeitou o cenário de saída prematura.
"Fico muito orgulhoso, logicamente. Qualquer treinador gosta que o seu nome seja referenciado. É sinal de que as pessoas reconhecem o nosso trabalho, portanto, fico muito orgulhoso. Mas, estou muito, muito satisfeito, aqui em Braga. Gosto muito do clube, gosto muito da minha equipa, gosto muito das pessoas que trabalham comigo. Traçamos aqui objetivos claros para a época e quero cumpri-los até ao final. Tenho dois anos de contrato e, nesta altura, penso somente em continuar a fazer o meu trabalho no Braga", referiu o treinador

Ricardo Sá Pinto