18:30, este sábado, Braga-Gil Vicente, todo o nada en la Taça de Portugal

Sporting de Braga se la juega a una sola carta (vencer), frente al vecino Gil Vicente, en el match único de la cuarta eliminatoria de la Copa de Portugal que se disputa este sábado, a partir de las 18:30 horas, en el estadio municipal bracarense. El Braga aspira a ganar como sea este match y seguir dando pasos en su objetivo de llegar a la final del Estadio de Jamor, en el próximo mes de mayo.

Concentração, rigor e ambição. São os ingredientes que Ricardo Sá Pinto considera fundamentais para nova batalha da Taça de Portugal. Numa competição que tem sido fértil em surpresas, o Gil Vicente FC promete trazer dificuldades que o técnico bracarense garante estar preparado para ultrapassar.
Concentração e rigor
“O alerta está dado. Esta é uma competição diferente, a eliminar. Independentemente do adversário, esta competição tem sido abundante em surpresas. Jogamos em nossa casa, perante um adversário num bom momento. O Gil Vicente FC é uma excelente equipa, que acredita que pode seguir em frente. Temos que ser iguais a nós próprios, rigorosos e concentrados”.
Vítor Oliveira
“É um treinador experiente, competente e da qual gosto muito. É uma pessoa que considero muito e que está a fazer um grande trabalho. É mais uma chamada de atenção para nós. O Gil Vicente FC vai jogar desinibido porque não tem grandes obrigações. Vão chegar seguramente motivados e temos que estar preparados para isso”.
A paragem
“Gostei e não gostei (risos). Gostei porque foi importante para recarregar baterias, mas a verdade é que já temos saudades da competição. Queremos jogar. Estamos numa boa dinâmica. Mas é importante recarregar baterias. Ainda só estamos em novembro e temos que estar física e mentalmente no nosso melhor”.
-----------

Conferencia de Prensa del entrenador del Gil Vicente con respecto a este partido de Copa de Portugal a jugar en el estadio municipal de Braga...

O SC Braga leva vantagem no histórico de confrontos com o Gil Vicente. Em 61 jogos, o conjunto de Barcelos venceu apenas 11 e empatou 15, perdendo os restantes.
Na Taça de Portugal, os galos foram sempre derrotados, com uma exceção. Na longínqua época de 1976/77, na meia-final da prova, um empate a zero obrigou a segundo confronto, que os bracarenses acabaram por vencer por 4-1, seguindo em frente na competição.
 O desafio entre as duas equipas já não se realizava em Braga há cinco temporadas, quando os guerreiros venceram os gilistas por 2-0.